sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Terapeuta para quê?

O primeiro obstáculo para a busca da psicoterapia é a confusão de muitos no que é psicoterapia, muitos confundem com adivinhação, espiritualidade ou métodos alternativos de tratamento. A psicoterapia baseia-se em preceitos científicos.

Para se tornar psicólogo o estudante precisa estudar de 5 a 6 anos de faculdade e ao sair fazer uma pós-graduação ou especialização.

Não é raro encontrar quem busque a psicoterapia pensando inicialmente ser a única a ter aquele tipo de problema, ou então, julgando ser incapaz de cuidar da própria vida. Antes de chegar ao consultório é preciso vencer estes obstáculos.
Com relação ao psicoterapeuta deve haver continência e acolhimento, essenciais para a eficiência do tratamento, entretanto, também é preciso oferecer dados  de realidade para a pessoa.

Outro fator importante é da resistência para o tratamento, a indisponibilidade para fazer este tipo de investimento em si mesmo. A sociedade atual tende a valorizar os gastos com coisas que aparentemente nos oferecem certo status.As pessoas gastam seu tempo fazendo cursos e indo ao cinema não pelo lazer, mas para se manterem atualizadas, se obrigam a assistir a uma enxurrada de programas de TV para se informarem. Mas não dedicam tempo para si próprio para analisar suas atitudes, para se cuidar, para se ouvir e perceber o que estão repetindo.

Nosso comportamento se repete mesmo quando nos causa sofrimento e dor, e reconhecer essa atitude não é fácil. A psicoterapia funciona sempre como uma reconstrução de nós mesmos. Nós somos frágeis diante do mundo, organicamente e emocionalmente. 

Queremos acreditar que não, pois admitir que não temos o controle de tudo nos torna muito vulneráveis. Em compensação quando temos conhecimento disso, nossa consciência é expandida. E expandir a consciência é um dos objetivos de toda psicoterapia.

Ana Lucia Hortelan S. Lembo
Psicoterapeuta breve
Contato: (19) 9127-0056

domingo, 25 de setembro de 2011

12 ATITUDES QUE PODEM FAZER TODA A DIFERENÇA NO SEU CASAMENTO




Toda mudança começa a partir de uma atitude. Pessoas acomodadas acabam se tornando escravas de uma vida sem significado. Há momentos em que o casal deve se rebelar contra tudo aquilo que precisa ser mudado para que os dois alcancem uma vida de excelência. Quando atitudes são tomadas por aqueles que desejam mudanças, Deus entra em ação e faz aquilo que nós não podemos fazer. Atitude é o que Deus espera de todos nós, vamos lá:
    1.     CRIE UM CLIMA EMOCIONAL POSITIVO.
(1) Encha a sua
 casa com provas de seu amor nos pequenos gestos de atenção e carinho.
(2) Transforme sua casa em um santuário emocional, o equilíbrio emocional depende de você também.
(3) Use sua criatividade para externar o seu
 amor e o seu bom humor.

2.     DESATIVE SEU BURRO EMOCIONAL.
(1) Ninguém pode fazer isso por você. Conte até 100 antes de responder, respostas precipitadas quase sempre destroem em vez de construir.
(2) Não faça tempestade com as pequenas manias. Não sucumba à lei do capricho, seja flexível.
(3) Não vá para a cama aborrecido (a). Ira não pode ser guardada, é lixo emocional.
(4) Jogue fora, de vez em quando, o resto de lixo do seu casamento.

3.     NÃO FALE PELAS COSTAS.
(1) Seja honesto (a) consigo mesmo (a) e com os outros. Lembre-se que o cônjuge está aprendendo sempre a ser seu (sua companheiro/a. Dê dicas do que você gosta. 
(2) Não fale mal de seu cônjuge para todos que encontra. Resolva com muita conversa, diálogo é a chave de todo entendimento. Se precisar, procure uma pessoa de confiança e tente resolver a questão. Não fique culpando o outro. A mudança começa em nós.                                                                                    
(3) Avalie os fatos, se não for para promover alguém, não passe a fofoca adiante. Fofocas dentro de casa podem minar um casamento.

4.     PARE DE COMETER OS MESMOS ERROS.
(1) Errar é humano, permanecer no erro é tolice.
(2) No final de cada dia, faça uma auto-avaliação dos seus erros e acertos, para que no dia seguinte você erre menos.
(3) Faça um combinado com seu cônjuge para lhe ajudar nas áreas que você é mais vulnerável. Casamento é companheirismo, acordos, combinados e muita flexibilidade. Isto se queremos que realmente dê certo.

5.     VALORIZE AS PEQUENAS MUDANÇAS.
(1) É de pequenas mudanças que se constrói um grande projeto de vida.
(2) Seja exigente com você e paciente com os outros. Todo mundo merece uma segunda oportunidade, até você.
(3) Lembrem-se, os detalhes podem ser a causa das nossas vitórias ou derrotas. Leve-os a sério.

6.     NÃO PERMITA QUE A TV JOGUE TODO O SEU LIXO MORAL EM SUA SALA, COZINHA E QUARTO. SEJA SELETIVO.
(1) Você é resultado daquilo que vê e ouve.
(2) Tenha o controle em relação a tudo aquilo que entra na sua casa.

7.     VENÇA A ROTINA ANTES QUE ELA SUFOQUE SEU CASAMENTO.
(1) Faça coisas fora da agenda.
(2) Surpreenda positivamente as pessoas que o rodeiam. Você deve ser admirada pelo seu cônjuge.
(3) Liberte a criatividade para fazer coisas fora da agenda a fim de nutrir a sua história conjugal com o sabor da aventura.
(4) Tente fazer algo da forma que você nunca fez. Tenha gestos nunca tidos.
(5) Faça tudo o que você gosta, sem ferir o cônjuge e transgredir princípios.

8.     CONTRIBUA COM O QUE VOCÊ PODE PARA MANTER A CASA SEMPRE EM ORDEM, ARRUMADA, DECORADA, ETC.
(1) Sua casa deve ser o melhor lugar do mundo.
(2) Gente equilibrada interiormente não se sente bem no meio da bagunça e sujeira.
(3) A qualidade do relacionamento familiar também depende de como nós arrumamos a nossa casa.

9.     DEMONSTRE INTEGRIDADE PESSOAL.
(1) Reputação e caráter são as duas colunas da nossa vida.
(2) Caráter é a definição do que eu sou.
(3) A crise de integridade é a causa da crise em muitas famílias.
(4) Hoje há muita preocupação com o “TER” e bem pouco com o “SER”.
(5) A pergunta que devemos estar fazendo sempre é: “Qual é o meu conceito diante das pessoas e do nosso Criador/ Deus?”.

10.  SEJA ECONÔMICO (A), MAS NÃO EXECESSIVAMENTE SEGURO (A).
(1) Busque sempre o equilíbrio
(é a palavra chave) entre gastar e economizar.
(2) Aprenda a planejar antecipadamente.
(3) Tenha compromisso com prioridades.
(4) Invista pensando no amanhã. Não viva as custas do que as pessoas irão achar de você, do que você tem ou deixa de ter. Se está bom para você então seja feliz do jeito que está.
(5) Cuidado com o desperdício, isto pode levar a ruína de qualquer relacionamento.
(6) Não tenha medo de assumir riscos.
(7) Seja otimista para conseguir ver possibilidades na dificuldade.

11.  REVIGORE SUA VIDA SEXUAL.
(1) De o valor devido ao “sexo no casamento”, nem mais e nem menos.
(2) Realizem novas luas de mel sem os filhos.
(3) Esteja aberto para aprender mais sobre ajustamento sexual.
(4) Não faça apenas “sexo”, faça “amor”. Alguém disse: Depois que um casal aprende a “fazer amor”, nunca mais se contenta em apenas “fazer sexo”.
(5) A prática do ATO CONJUGAL com qualidade é uma arte que se aprende. Lembre-se, ninguém sabe tudo.
(6) Continue incentivando sua relação afetivo-sexual.

12.  VALORIZE AMIZADES CONSTRUTIVAS E LIVRE-SE DAS DESTRUTIVAS.
(1) Depois da família, quem mais nos influencia são os nossos amigos.  
por Pr. Josué Gonçalves (adaptação por Dirce)
Por padom em 23 de agosto de 2011 

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Recuperando Valores Perdidos

Convidei uma amiga para trazer uma mensagem para todos nós, do qual gostei muito. Espero que vocês também gostem. 
Não deixe de fazer seu comentário ou clicar nas reações logo abaixo do texto. Sua opinião é muito importante para nós!



 
“Qual é a mulher que, possuindo dez *drácmas e, perdendo uma delas, não acende uma candeia, varre a casa e procura atentamente, até encontrá-la? E quando a encontra, reúne suas amigas e vizinhas e diz: Alegrem-se comigo, pois encontrei minha moeda perdida”. Texto: Lucas 15: 8-10 – A Parábola da Moeda Perdida

A primeira reflexão que podemos fazer com relação ao texto acima, é que a mulher perdeu a drácma dentro de casa.  Drácma é uma moeda ou seja um valor.

Podemos citar alguns valores importantes que podemos 
perder dentro de casa.
  •              O amor,
    ·         o respeito,
    ·         a comunicação,
    ·         a comunhão familiar,
    ·         a autoridade de pais,
    ·         o perdão, 
    ·         a amizade,
    ·         a alegria,
    ·         a gratidão,
    ·         o temor a Deus e muitos outros.

É fato que a ausência dos valores acima causa a destruição do lar e da família, porque são essenciais.

Continuando nossa reflexão do texto, podemos notar que aquela mulher não se conformou com a perda daquele valor e também não esperou amanhecer um novo dia.

Ela acendeu uma candeia ou lamparina e começou a procurar imediatamente. Para encontrar alguns valores perdidos precisamos de luz.  Jesus  diz em João 8:12 – “Eu sou a luz do mundo”. Tudo pode ser encontrado novamente através do Senhor Jesus.

Outro fato importante é não deixar para amanhã o que podemos começar a recuperar ainda hoje. Não deixe para perdoar amanhã, para amar amanhã...

O texto nos diz que a mulher varreu a casa e procurou até encontrar.
Para recuperar valores perdidos, temos que varrer nosso coração de todo rancor, toda mágoa, toda tristeza, toda inimizade.

Procurar até encontrar é não desistir. Não desista dos seus sonhos, de sua família, não desista de ser feliz.

Ao encontrar a moeda, aquela mulher se alegrou e compartilhou com as amigas e vizinhas.

Quando encontramos valores perdidos temos motivos para nos alegrar e nossa alegria com certeza envolverá as pessoas que estão à nossa volta.

Que Deus os abençoe, ilumine a vida de cada um a ponto de encontrarem os valores perdidos e viver uma vida feliz.

Pra. Marcia Germano

*Dracma (em grego, δραχμή — plural, δραχμές ou δραχμαί (até 1982)) é o nome de: Uma antiga unidade monetária encontrada em muitas cidades estados gregas e Estados 
sucessores, e em muitos reinos do Médio Oriente do período helenístico.

sábado, 3 de setembro de 2011

ACHEI DEMAIS ESSAS DICAS



Minha Vida - Saúde, Alimentação e Bem-estar
Acesse aqui, caso não consiga visualizar a newsletter.
Não deixe de receber nossa revista eletrônica, adicione
o email minhavida@minhavida.com.br à sua lista de contatos.



Conteúdos que mais ajudaram as pessoas
a cuidarem dos cabelos cacheados


Você está recebendo este e-mail porque percebemos o seu interesse em cabelos cacheados. Selecionamos os melhores conteúdos para te ajudar. Confira:


Em oito passos; ofereça ao seu cabelo o tratamento que ele merece
Descubra qual o melhor xampu; ajuste a temperatura da água e ganhe mais brilho
Compartilhe:

Aprenda a definir os cachos e pare de sonhar com alisantes
Assuma o seu tipo de cabelo com o creme, o corte e os aparelhos certos para modelar
Compartilhe:

Como fazer cabelos ondulados com o coque
Além de ser prático, a técnica dá movimento para as madeixas
Compartilhe:



12 erros que toda mulher comete e que acabam com os cabelos
A falta de cuidados no dia a dia é a maior inimiga dos fios bem tratados
Compartilhe:
11 medidas para ter um cabelo crespo de dar inveja
Deixe a chapinha de lado e assuma a textura natural dos fios
Compartilhe:
Veja dicas de cortes para cabelos crespos e encaracolados
Técnicas ajudam a assumir seus cachos e deixar a chapinha de lado
Compartilhe:
Combata o cabelo seco com o

Guia de Cabelos




Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *